.


Boa campanha de Jorginho dá mais tempo ao Palmeiras

Além de manter o Palmeiras numa boa situação no Campeonato Brasileiro, a goleada de 4 a 1 sobre o Náutico deixou os dirigentes do clube um pouco mais tranquilos.

A vitória fez os cartolas acreditarem ainda mais que negar o salário milionário exigido por Muricy foi a decisão mais acertada.

Antes de partida de hoje, o gerente de futebol Toninho Cecílio, com ar preocupado, pediu um voto de confiança a Jorginho. Agora, a torcida já aceita a ideia de deixar como está, com o interino sendo efetivado.

Os jogadores também querem a permanência de Jorginho. O goleiro Marcos, líder do grupo, já se manifestou sobre isso.

A equipe, animada com o camarada Jorginho -- que adora participar dos rachões com o elenco --, segue embalada e conquistando pontos.

É possível que esse entusiasmo naturalmente termine e, nesse momento, a capacidade técnica de Jorginho deverá falar mais alto. O treinador disse antes que ainda não estava preparado para assumir a função.

Hoje, não repete mais esse discurso, porque vislumbra a possibilidade de ser convidado a ficar.

A questão é que está difícil encontrar um técnico de ponta no mercado. Muricy não vem, Dorival Junior também disse que não sai do Vasco nesse instante e Abel Braga cumpre contrato novo nos Emirados Árabes.

Quem sobra? Diante da carência de nomes, a cotação de Jorginho sobe. Sem dizer que é uma opção muito mais barata para o clube.



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 21h49 [] [envie esta mensagem] []






Leão em contagem regressiva?

Há uns cinco anos, Emerson Leão disse em uma mesa-redonda que deixaria de ser técnico quando completasse 60 anos de idade.

Leão torna-se um sessentão amanhã, dia 11.

Ele foi o melhor goleiro que vi jogar. Pendurou as luvas em 1987 no Sport e, na mesma hora, virou treinador do time. 

Os principais títulos da carreira foram o Brasileiro de 2002 à frente do Santos e o Paulista de 2005 no São Paulo. Ganhou duas Conmebol (uma pelo Atlético Mineiro, quando foi covardemente agredido por jogadores do Lanus, e outra pelo Santos).

Na Seleção, foi traído por Ricardo Teixeira, mas -- cá entre nós -- é difícil acreditar que ele levaria o Brasil ao título mundial de 2002.

Leão só não será lembrado como um técnico do mesmo nível (ou quase) de Telê Santana, Vanderlei Luxemburgo, Luiz Felipe Scolari e Muricy por culpa dele mesmo.

Linha dura ao extremo, há um momento em seu trabalho que os jogadores não aguentam mais conviver com ele. Leão teve problemas com Neto, Taffarel, Tevez, Carlos Alberto etc.

Treinador não deve ser paternalista, mas transigência e flexibilidade são palavras fora de seu dicionário.

Hoje, Leão está onde começou: no Sport. Em cinco jogos pelo Campeonato Brasileiro, venceu dois e perdeu três. A campanha do Sport é sofrível: 16º lugar, uma posição acima da zona de rebaixamento.

Será que o Sport é o fim da linha ou Leão mudou de ideia e prosseguirá na carreira? Na sua opinião, o que ele deveria fazer?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 14h16 [] [envie esta mensagem] []






Técnico do Palmeiras: procura-se desesperadamente

Muricy foi para o Palmeiras um sonho de uma noite de inverno. O presidente do clube Luiz Gonzaga Beluzzo anunciou pela internet que desistiu de contratar o treinador porque não houve acordo salarial.

O curioso é que Muricy já falava como técnico do Palmeiras. Em entrevista depois do sumiço, disse que recebeu muitas propostas do exterior, mas não havia gostado de nenhuma.

Garantiu que em nenhum momento recebeu convite ou sequer consulta do Internacional e afirmou que estava muito satisfeito com o projeto apresentado pelo Palmeiras.

Ontem à noite, o diretor de futebol do clube, Gilberto Cipullo, nas entrelinhas também dava como certa a resposta positiva de Muricy.

Falou até na contratação de retorços de acordo com as solicitações do treinador. 

Mas, entre 21 hora e meia noite, houve algum contato entre Palmeiras e Muricy, ou seu procurador, Márcio Rivellino, que causou a desistência do Palmeiras.

Será que tem algo a ver com a derrota do Internacional por 3 a 0 para a LDU?

Muricy está muito valorizado no mercado e deve ter pedido um salário compatível com suas conquistas recentes. E Beluzzo, que está cortando gastos de todos departamentos do clube, não quis abrir o cofre nesse episódio.

O presidente admitiu no domingo passado que o segundo nome da lista é Dorival Junior. Portanto, o Vasco terá de conviver agora com o assédio do Verdão em cima de seu profissional. 

Depois dos bons indícios de ontem, a notícia ruim foi uma ducha de água gelada no torcedor palmeirense



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 09h30 [] [envie esta mensagem] []






Fábio, a muralha azul

O goleiro Fábio bateu no fundo do poço no Cruzeiro quando, numa final de Campeonato Mineiro, literalmente deu às costas para um ataque do Galo e tomou um gol absurdo. Até hoje, ninguém entendeu aquele comportamento.

Mas ele parmaneceu na Toca da Raposa e há algum tempo se transformou em um dos jogadores mais importantes do tme. Um ótimo goleiro.

Na primeira partida da final da Libertadores contra o Estudiantes de La Plata, que acabou nesse momento, Fábio foi o responsável para que o Cruzeiro não saísse da Argentina com uma derrota.

Fez ao menos três defesas sensacionais e, graças a ele, o bombardeio do Estudiantes não fez do Cruzeiro uma vítima que poderia ter se distanciado do titulo.

Ao contrário, o empate de 0 a 0 foi um ótimo resultado para o time de Adilson Batista. Mas nada está ganho.

O Cruzeiro decide em casa, diante de sua torcida que lotará o Mineirão na próxima quarta-feira.

Mas o Estudiantes, como todo time argentino, é tinhoso. E costuma usar e abusar da catimba também na casa do inimigo.

Ao menos, Desabato (sim, aquele do caso Grafite) & cia. não conseguiram provocar a expulsão de Kléber, que está garantido para a grande decisão.

O Cruzeiro está muito bem armado e por enquanto não dá a menor bola para o Campeonato Brasileiro. Aposta tudo na terceira conquista da América.

Você acha que o Cruzeiro fatura a Libertadores?

Será que a Globo transmitirá a decisão ou preferirá XV de Novembro de Limeira x Quixeramobim?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 00h01 [] [envie esta mensagem] []






Ronaldo: noite inspirada contra o Fluminense

Ronaldo iniciou a partida com o Flumiensne no Pacaembu sem nenhum gol no Campeonato Brasileiro.

Terminou como artilheiro do Corinthians na competição.

Ronaldo deu cinco chutes a gol e marcou três vezes. Estava em noite abençoada e, a cada dia, cai nas graças da Fiel.

Não tem jeito: o Fenômeno às vezes parece que nem está em campo. Em compensação, quando está de corpo e alma, dificilmente é possível contê-lo.

O Corinthians está se reforçando para o ano do centenário. Mas o principal reforço, a diretoria sabe, já se encontra no clube: Ronaldo.

Mano Menezes e a torcida querem que o clube segure o craque por mais meio ano para sonhar mais de perto com a Libertadores

Ronaldo aceitará participar do projeto ou em 2010 estará em outra?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 23h58 [] [envie esta mensagem] []






Adilson pode entrar para a história

Daqui a pouco, Cruzeiro e Estudiantes enfrentam-se pela primeira partida da final da Libertadores, na Argentina.

E, palhaçada das grandes, a Globo não transmitirá o jogo para São Paulo. Em nome da audiência, prefere passar Corinthians e Fluminense, que nada decide pelo Campeonato Brasileiro.

Atitudes de quem tem o poder nas mãos.

Na primeira fase da competição, o Cruzeiro meteu 3 a 0 no Mineirão. No jogo de volta, levou o troco, perdendo por 4 a 0.

O time azul já mostrou sua força na Libertadores e aposta em peças como Fábio, Ramires e Kléber, todos em ótima fase.

Mas o título colocará no auge das evidências o técnico Adilson Batista. Ex-zagueiro do próprio Cruzeiro, do Grêmio e do Corinthians, Adilson se preparou demais antes de chegar a essa decisão sensacional.

Traçou um plano de vôo para ser treinador. Não teve pressa. Fez estágio inclusive com Felipão no time que hoje comanda. E viu, ao lado do treinador, o Cruzeiro ser eliminado da Libertadores pelo Palmeiras, em 2000.

Adilson foi muito questionado pela torcida. Foi em frente. Ganhou o Campeonato Mineiro e agora tem a chance de, precocemente, faturar a Libertadores.

Se não conseguir, merece aplauso de qualquer maneira. Se conseguir, terá seu passe valorizado e entrará para o rol de treinadores de ponta.  

Quando arrematou o torneio pelo Cruzeiro em 1976,  Zezé Moreira já era um técnico para lá de veterano. Em 1997, Paulo Autuori também tinha certa rodagem na carreira.

Adilson não. Aos 41 anos, está apenas começando.



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 18h59 [] [envie esta mensagem] []






Riquelme no Corinthians: será que Mano não aprovaria? 

Mano Menezes poderia ter uma Libertadores no currículo se não fosse um nome: Juan Román Riquelme.

Na decisão do torneio em 2007, o Grêmio, dirigido por Mano, pegou o Boca Juniors e se deu mal. Riquelme estava inspirado na duas partidas da final e esfacelou o Grêmio: 3 a 0 em La Bombonera e 2 a 0 no Olímpico.

Seis anos antes, Riquelme já havia atropelado o Palmeiras em pleno Parque Antártica, partida que mostrou ao vivo a cena do zagueiro Argel entrando em campo e, com a palma da mão batendo no peito, gritou aos companheiros:"O Riquelme é meu". Patético. Na primeira bola, o argentino deixou o zagueiro no chão.

Dizem que Riquelme nasceu para jogar no Boca. É onde se sente à vontade.

No Barcelona e no Villareal era apenas mais um. Não tinha tratamento diferenciado como recebe em seu clube de coração. Nem na Seleção Argentina fez história. Hoje, está rompido com Maradona.

Mas o Corinthians sabe que tem um ponto fraco no time: a armação no meio de campo. Se Cristian e Elias são perfeitos na marcação, Douglas não é o nome ideal para a criação.

E o clube, com razão, está pensando na prioridade de 2010: a conquista inédita da Libertadores.

Não é à toa que o Timão já contratou Edu, revelado no próprio Parque São Jorge no final dos anos 90, e agora sonha com Riquelme. Sabe muito bem onde mora seu o ponto vulnerável.

Especialista em Libertadores, Riquelme pode dar certo no Corinthians, como aconteceu com Tevez.

E por mais que não queira encher o elenco de estrelas, Mano não haveria de recusar um jogador desse nível para brigar pelo tão ambicionado campeonato.

Você, corintiano, gostaria de ver Riquelme com a 10 alvinegra ou ainda prefere Douglas?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 18h09 [] [envie esta mensagem] []






Demora de Muricy cria especulação em favor de Jorginho

E não é que já tem gente defendendo a efetivação do interino Jorginho como técnico do Palmeiras?

Bastou uma vitória por 3 a 0 contra o frágil Avaí e pronto. Jorginho é o cara, conseguiu motivar o elenco e os jogadores gostam dele.

As especulações começaram porque Muricy não se decide. Não responde se aceita ou não o convite do Palmeiras e há quem acredite que ele quer dar mais um tempo para não chegar em um clube pouco tempo depois de ter saído do São Paulo.

É uma bobagem. Na medida em que foi dispensado, Muricy tem todo o direito de aceitar um convite, mesmo que seja no dia seguinte. É um profissional livre no mercado. O São Paulo não tem nenhum direito de questionar isso.

Mas ele deve estar estudando outras propostas.

Enquanto isso, Jorginho arrebanha aliados, embora diga que ainda não está preparado para tamanha responsabilidade.

Se estiver sendo sincero, ao menos tem simancol e uma autoanálise coerente.

Porque o Palmeiras, assim como qualquer outro grande clube do Brasil, não é lugar de iniciantes no duro ofício de ser treinador.

O único caso que me lembro de treinador interino que deu resultado foi Carlinhos, campeão da Copa União de 1987 pelo Flamengo. Mas era um pouco diferente.

Carlinhos sempre assumia o time principal e era, praticamente, o técnico principal. Conhecia todos os meandros do rubro-negro.

Já Márcio Fernandes, José Augusto (do Corinthians) e Rojas (embora tenha levado o São Paulo à Libertadores) não foram tão longe.

Porque daria certo no Palmeiras, com tanta gente cornetando?

Você apostaria no sucesso e Jorginho no Verdão? Lembra algum caso que tenha dado certo?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 14h17 [] [envie esta mensagem] []






Marcos quer voltar à Seleção

O goleiro Marcos passou os últimos anos dizendo que a Seleção Brasileira não era mais para ele, que era a vez dos mais novos.

De repente, mudou o discurso. O campeão da Copa de 2002 não esconde que gostaria de retornar à Seleção, mesmo que seja para ser segundo ou terceiro goleiro.

Desde que voltou aos campos depois de mais uma lesão, no Campeonato Paulista de 2008, Marcos vive uma grande fase. Com frequência salva o Palmeiras de alguns vexames e, na Seleção em 2001 e 2002, teve uma passagem muito feliz.

Apesar de o alemão Khan ter sido eleito o melhor jogador da Copa de 2002, nem o melhor goleiro ele foi. Marcos teve uma atuação superior e fez defesas espetaculares principalmente contra Bélgica e Alemanha, na decisão.

O titular e intocável número 1 do time de Dunga é Júlio César. Doni também já mereceu várias chances e o treinador levou Gomes e Victor na Copa das Confederações.

Marcos é melhor que os três.

Se Marcos continuar em boa fase até a proximidade da Copa da África do Sul, que mal há em convocá-lo? Mas não sei se Dunga chamaria o goleiro pela primeira vez às vésperas do Mundial.

A não ser que ele comece a convocá-lo nas Eliminatórias.

Você acha que vale a pena apostar em um goleiro de 36 anos numa competição tão importante como a Copa do Mundo?

 



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 18h56 [] [envie esta mensagem] []






Sapeadas

* A ressaca dos clubes gaúchos, que se deram mal no meio de semana, durou pouco. O Internacional venceu o Náutico por 2 a 0, dois de Nilmar, e assumiu a liderança isolada do Campeonato Brasileiro, depois que o Atlético Mineiro empatou em casa com o Botafogo. O Inter tem um time muito bom, mas precisa acertar melhor sua defesa. Perder a final da Copa do Brasil para o Corinthians não foi nenhum demérito e ele tem todas as condições de brigar pelo título nacional. Se não perder, é evidente, seus principais jogadores para o exterior. Um diretor do clube confidenciou que Nilmar deixará o Inter na janela de transferências.

* Mal o São Paulo em Curitiba. Perdeu por 2 a 0 para o Coritiba, a primeira derrota sob o comando de Ricardo Gomes. André Dias, aparentemente nervoso, foi expulso e o Tricolor não conseguiu se encontrar no ataque. Ainda não descobriu qual é a formação ideal e quem escalar entre Washington, Borges e Dagoberto. Esse ano parece não ser mesmo do São Paulo.

* Vítima de injustiça deve ser o sentimento que tomou conta do Chivas Guadajara. O time desistiu de disputar a Libertadores porque não pôde jogar no México por causa da gripe suína. A doença, que agora grassa na Argentina, fez as autoridade brasileiras recomendarem que os brasileiros não viajem até lá. Mas o Estudiantes chegou à final contra o Cruzeiro e a Conmebol já marcou a primeira partida em La Plata, na Grande Buenos Aires. Quer dizer que na Argentina pode?  



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 20h59 [] [envie esta mensagem] []






Troféu "O Sapo de Arubinha" - Edição 8

Obina vai calando os críticos 

Quando Obina foi anunciado como nova contratação do Palmeiras, teve gente que telefonou para o presidente Luiz Gonzaga Beluzzo para perguntar o motivo de tamanha bizarrice.

Afinal, que raio de atacante era esse que não marcava desde novembro pelo Flamengo?

Obina chegou em silêncio e, aos poucos, está mostrando que não se trata de um centroavante bizarro.

É um craque? Não. Pode ser a solução do ataque do time? Pode ser, mas pelo sim pelo não, o Palmeiras deveria contratar mais um centroavante para repor a vaga de Keirrison.

De toda forma, Obina vai marcando seus gols, cumprindo o oficio de meter a bola na rede. Já foram cinco com a camisa do Palmeiras em sete jogos, uma média muito boa.

Hoje, na vitória de 3 a 0 contra o Avaí, Obina macou duas vezes. É o goleador do Verdão no Campeonato Brasileiro e merece o troféu O Sapo de Arubinha da semana.



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 20h34 [] [envie esta mensagem] []






Cristiano Ronaldo, com a 9 que era de Di Stéfano

Na semana passada, Kaká foi o personagem principal da apresentação hollywoodiana no Real Madrid.

Amanhã, será a vez de Cristiano Ronaldo. Kaká vestirá a 8 e, pelo que a imprensa espanhola comenta, o português envergará a camisa 9, imortalizada por Alfredo Di Stéfano e tão mal representada por outro argentino, Saviola - que roda, roda, roda e não dá certo em lugar nenhum na Europa.

A pergunta sobre as duas contratações a peso de ouro é se eles se darão bem dentro e fora de campo.

Eles nem estrearam e já surgem as comparações: Cristiano Ronaldo levará mais torcedores ao Santiago Bernabeu do que Kaká? 50 mil, 60 pessoas? Quantos fanáticos merengues vão ver pela primeira vez Ronaldo com a camisa do Real fazendo juras de amor ao clube?

Ambos estiveram frente a frente no amistoso entre Brasil e Portugal no final do ano passado. Na ocasião, a imprensa apimentou o encontro com a pergunta de quem era o melhor do mundo.

Kaká jogou muito, Ronaldo mal pegou na bola e o Brasil goleou por 6 a 2. Eles mal se olharam. Mas o português levou a Bola de Ouro da Fifa.

Cristiano Ronaldo diz que ele e Kaká são compatíveis, que formarão uma dupla afinada.

É muito simples desvendar essa questão: se os dois (ou um deles) não forem contaminados pela vaidade, pelo ego, certamente o Real poderá ter a melhor dupla de ataque do mundo.

Mas, se um quiser sacanear o outro, não passando a bola ou fazendo intriga fora de campo (e isso não é do feitio de Kaká) aí o clube terá problemas.

Apesar de muitos dizerem o contrário, acho que Cristiano também não tem esse perfil. No Manchester United, ele entrou em rota de colisão com o técnico Alex Ferguson. Porém, formou uma dupla infernal com o explosivo Wayne Rooney.

Fala-se muita bobagem sobre o caráter de Cristiano Ronaldo por aqui.



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 15h18 [] [envie esta mensagem] []






Beluzzo: Dorival Júnior é o segundo nome da lista

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Beluzzo, acaba de dar entrevista para a rádio Bandeirantes.

Ele garantiu que não esteve frente a frente com Muricy e o contato foi feito pelo gerente de futebol do clube, Toninho Cecílio, para o procurador do técnico, Márcio Rivellino.

Beluzzo não estabeleceu uma data-limite para a resposta de Muricy. "Ele tem o tempo dele, ele é assim". Mas o Palmeiras exigirá uma posição até terça-feira.

Se a resposta de Muricy for negativa, Beluzzo admitiu que Dorival Júnior, do Vasco, é a segunda opção. "É um treinador que fala o que tem que falar, apesar do jeito sereno, e tem bom caráter, o que para o Palmeiras é importante", afirmou.

Beluzzo disse qe o Palmeiras está avaliando nomes de ex-jogadores -- como Arce, Zinho, César Sampaio e Evair -- para compor a comissão técnica e, quem sabe, prepará-los para se tornarem técnicos do Palmeiras futuramente.

Se Muricy recusar o convite palmeirense, você acha que Dorival Júnior é o técnico ideal para ser contratado?



 Escrito por Mário Sérgio Venditti às 12h18 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 


BRASIL, Sudeste, SAO BERNARDO DO CAMPO, Homem, de 46 a 55 anos





 
 




SOBRE MÁRIO SÉRGIO
Loucos Pelo Calcio
Blog do Mauro Beting
Blog do Gerson Campos
Blog do Mauro Cezar Pereira
Lemyr Martins
Além das Quatro Linhas!
Automaníacos
 
 

Dê uma nota para meu blog